Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

quem trabalha por gosto não cansa

Meus caros, todos nós temos conclusões brilhantes  

Estava eu de vassoura em punho a varrer cantos no meu local de trabalho, quando paro para concluir que, estas relações amorosas, estão prontos? Então cá vai, são autênticos empregos. Faço-me entender? ainda não! dêem-me a legítima oportunidade de me explicar esta ambiguidade.

Em primeiro lugar, falemos do 1º trabalho, é geralmente o mais difícil, mais curto e psicologicamente mais longo, mais marcante, ou nao, é uma virgindade perdida, portanto.

 Em segundo, suponhamos que o trabalho está realmente a correr bem, muita virilidade, muita paciência, e sff arrume-me aí os agriões na prateleira dos pensos higiénicos, e já agora vê lá se não voltas a registar os ananases como sendo abacaxis se não és despedido, ou seja, combinamos antes ás 19h que ás 18h não dá lá muito jeito, e, volto a apanhar-te a falar com a Rita e está tudo acabado!!! ouviste????  tava eu a dizer.. ah, está tudo a correr bem, passam-se 6 meses, o que acontece?? Passamos a efectivos, verdade?? Sim senhora. Ficamos efectivos!!!!

 Em terceiro, há part-times e full times.. é preciso acrescentar alguma coisa?? Não me parece

 Em quarto, quais de nós, assíduos trabalhadores, gostamos de fazer horas extraordinárias e de não as ver descriminadas no final do mês? hapoizé bebé. Esforço em vão.. ninguém gosta.

 Último ponto e o mais fundamental! Pára!!! Pára tudo!!! Pensem, pensem comigo, aqueles trabalhos, sabem? Aqueles em que nós realmente gostamos de estar metidos, aqueles em que nós trabalhamos como cães, auf auf, aqueles em que horas extras sao esquecidas por nós e recebidas sabe-se lá de onde no final do mês!?!? Estes meus amigos, estes sim, são trabalhos a valer. E não vou mais longe, até porque estou canssado.

Atirem-se os tomates podres.

publicado por batatavelha às 01:16
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Joana de Almeida a 25 de Maio de 2008 às 14:39
Andrézinho, é o meu post preferido! Gostei da analogia e da inspiração na tua nova condição de trabalhador. :P E é assim que tem de ser! Utilizar os nossos conhecimentos para divagar acerca de outros assuntos que à partida parecem não ter qualquer razão lógica. Nunca tinha pensado nas relações amorosas como part-times, full- times e recebimento de horas extras, se bem que, realmente, é possível uma comparação. Depois de ler fiquei a com uma perspectiva diferente das relações amorosa já que descobri um mundo novo; um mundo de ananases, abacaxis, pensos higiénicos e muito mais! Mas há sempre os despedimentos não é?
Mas também há aqueles despedimentos que são sempre bem vindos...não se sabe porque...E depois sempre se tem a oportunidade de procurar, procurar mesmo muito e finalmente encontrar um novo trabalho, onde se acabará por ser despedido uma vez mais! Mas não é assim a vida?!
Decidi não atirar os tomates podres :P ( não há necessidade disso)

De André Gonçalves a 27 de Maio de 2008 às 01:37
Andrézinho, nunca tinha pensado desta forma. Sinceramente, acho que fizeste uma boa analogia, porque o que escreves-te é o que realmente se vê por aí...
É como tudo, a vida é memo assim, não há volta a dar...
É tentar ver sempre pelo lado positivo, mesmo que seja fudido...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. 1 penny

. o cabrão expiatório

. Diz que sim..

. parecendo que não..

. continuação..

. eu creio que . . .

. manias..

. bolas..

. olha, azar.

. temptation

. aquela janela..

. em 2 minutos e tal

. As quatro estações..

. A insustentável leveza do...

. e aconteceu..

. É assim...

. quem trabalha por gosto n...

. unhas há muitas..

. Goodnith moon

. começar de mancinho...

.arquivos

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds